segunda-feira, 23 de abril de 2012

O MUNICÍPIO DE FUCKING, NA AUSTRÁLIA


O vilarejo austríaco de Fuking (palavrão em inglês) quer mudar de nome por causa do significado que o nome tem em inglês. Os moradores dizem não aguentar mais o roubo de placas e as brincadeiras feitas com o município de aproximadamente 150 habitantes.


Fucking deve realizar um debate para decidir se troca de nome. A decisão foi tomada após uma solicitação de um morador, que diz estar irritado com a conotação que tem o nome ao ser traduzido para o inglês, segundo o jornal “La Vanguardía”.


Essa não é a primeira vez que a mudança de nome e discutida em Fucking. Há alguns anos, essa questão foi submetida a uma consulta pública, mas os moradores decidiram, por maioria, manter a denominação.



Cansado de gozações, município de Fucking quer mudar de nome. O LIBERAL, Caderno Atualidades. Seção do outro mundo. Pág. 10. Belém – Pará. Segunda feira. 23.04.2012.

terça-feira, 17 de abril de 2012

CRIAÇÃO DE MUNICÍPIOS: Brasília assiste a marcha de emancipalistas de todo o Brasil.

Marcha dos emancipalistas de todo o Brasil

Nos dias 10 e 11/04, emancipalistas de várias estados do país tomaram as ruas da capital federal. Mais de mil brasileiros que pretendem a autonomia político administrativa de distritos pelo Brasil afora percorreram o trajeto que vai da Torre de Brasília até a Praça dos Três Poderes.

No dia 10 pela manhã o presidente da União Brasileira em Defesa da Criação de Novos Municípios – UBDNMU, senhor Augusto Cesar, do Estado do Maranhão, foi recebido por representantes da Casa  Civil da Presidencia da República, para tratar da regulamentação do parágrafo 4º, do Artigo 18 da Constituição Federal, que trata da criação de novos municípios nos Estados brasileiro.

As 18 horas, no auditório Nereu Ramos, da Câmara Federal aconteceu reunião com a presença de vários deputados, dente eles os deputados José Augusto Maia (PTB-PE), presidente da Frente Parlamentar Municipalista; do líder da bancada nordestina, o deputado Gonzaga Patriota (PSB-CE); dos deputados Domingos Neto (PSB-CE), Zequinha Marinho (PSC_PA), Zé Geraldo (PT-PA), além do deputado estadual pelo Maranhão, Deputado Carlinhos Florencio, presidente da Comissão de divisão Administrativa da Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão.

No dia 11/04, presidente da UBNMDU foi novamente recebido por representantes da Casa Civil, onde ficou ajustado que dentro de um prazo de trinta (30) dias a Casa Civil deverá encaminhar PLP para a Câmara dos Deputados com o fim de regular a matéria.

Paralelo às conversas com a Casa Civil lideranças dos Estados do Pará, Ceará, Mato Grosso, Pernambuco, Bahia, Maranhão estiveram percorrendo os gabinetes dos deputados expondo as bases do movimento. Ao fim do encontro tiramos uma constatação: A grande maioria dos deputados federais sequer conhecem a existência desse movimento. O resultado dessas visitas mostrou que é possível reverter o quadro, pois a atuação dessas representações junto aos parlamentares produziu resultados que tendem a mudar o rumo dos acontecimentos.
Deixamos a Capital Federal para voltar em trinta dias e que em nossa volta a Brasília ouvirá não um sussuro, mas o verdadeiro GRITO daqueles que lutam pelo respeito de um povo, um grito que deverá ecoar em todo o país, afinal diz a nossa Constituição Federal, em seu artigo 5º, “que todos são iguais perante a Lei, sem distinção de qualquer natureza ...”, mas o que vemos não é isso, pois o que vivenciamos em nosso dia é a negação do nosso direito constitucional. Aos moradores dos distritos que pleiteiam sua emancipação político-administrativa é negado os mais elementares de seus direitos. Essa a razão de nossa luta!

Vejam abaixo flagrantes da caminhada