segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

DESAFIANDO O PERIGO – As dificuldades para se chegar a Fernandes Belo

Na sexta feira, 11/12 viajamos para Fernandes Belo, em uma comitiva de filhos fernandesbelenses. Íamos passar o Círio de nossa padroeira. A viagem foi uma verdadeira aventura. No trajeto várias pontes quebradas. A primeira delas logo saindo da Vila de Pirateua não foi possível atravessá-la. O ônibus teve que retornar e seguir por um desvio no Patal. Mais adiante encontramos dificuldades para atravessar as pontes do Jutai, da Peroba e do Barreirão, já chegando em Açaiteua.
É inconcebível que as autoridades tanto de Viseu, Augusto Correa e até mesmo de Bragança, não se sensibilizem com o problema e solicitem a SETRAN a recuperação dessas pontes. O inverno está chegando e com ele chegarão também as dificuldades de se fazer essa viagem, pois no verão, excetuando a ponte do Pirateua, as demais são transpostas pelo leito dos rios o que não vai ser possível no inverno.
Correndo risco de sermos assaltados, conseguimos chegar sãos e salvos em Fernandes Belo para render homenagens a nossa padroeira, Nossa Senhora da Conceição.

FERNANDES BELO RECEBE O GIGANTES DO NORTE – Esquadrão sensação faz a festa em Fernandes Belo


No sábado dia 12/12, Fernandes Belo recebeu a equipe de futebol sensação do Gigantes do Norte. Em uma belíssima apresentação, os gigantes venceram de virada a equipe mirim do Pirassununga pelo placar de 3x1. Foi uma tarde esplendorosa onde os meninos de Fernandes chegaram a ameaçar o esquadrão visitante. Mercê de um melhor preparo, prevaleceu a melhor preparação física e técnica dos anões sensação. Grande público compareceu ao estádio do Gremio, no bairro do Angelim para prestigiar o evento que foi coroado de pleno êxito.

Círio 2009 - Fé e devoção nas ruas de Fernandes Belo para homenagear sua padroeira


No domingo 13/12 o povo de Fernandes Belo, no II Distrito do município de Viseu foi as ruas para homenagear sua padroeira, Nossa Senhora da Conceição. Romeiro de várias localidades vizinhas e até mesmo da capital do Estado, foram as ruas para em cortejo conduzir a berlinda que conduzia Maria Mãe do povo de Deus. A berlinda lindamente ornamentada pelas famílias fernandesbelenses seguia majestosa no meio do seu povo.
As homenagens a Virgem começaram na sexta feira, 11/12, de madrugada, quando em romaria os devotos a conduziram até a localidade de Braço Verde. A noite retornou a Fernandes Belo permanecendo na igreja Matriz. Muita emoção ao longo de toda a romaria.
Na sábado, 12/12, a noite, aconteceu a trasladação da imagem cujo cortejo saiu da Igreja Matriz e após percorrer várias ruas da Vila chegou até o Colégio Gentil Paulo Raiol. No domingo pela manhã, acompanhada por um mar de romeiros em procissão, percorreu várias ruas da vila. Por onde passava recebia homenagens de seus filhos agradecendo por graças recebidas ou simplesmente para demonstrando sua devoção.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O CURSO DE DIREITO NA FAP – A imagem que fala por si


Ontem fomos presenteados pela Renata, que encontrei estagiando na Defensoria Pública, Núcleo da Marambaia, com uma fotografia que trouxe boas recordações. No ano de 2008 nossa turma do curso de direito da FAP, quando participávamos do III Seminário de Direito Eleitoral - Eleições 2008 – Instruções e Inovações Jurisprudenciais, promovido pelo TRE-PA, no Hangar - Centro de Convenções.
Circunstancias adversas nos levaram a trancar a matrícula no curso. Esperamos retomar os estudos no ano de 2010. Revendo a imagem pudemos relembrar dos nossos amigos, Laurinho, “Santo Antonio de Lisboa”, Dilvana Peres, Camilo , Antonio Pantoja (com a turma)Joãozinho, Marcio, Carol, Raissa, Denis e a Renata. Bateu a saudade! Mas garantimos, em breve estaremos de volta para conclusão do curso.

CARNALAURSO – Fernandes Belo e o melhor carnaval da Região


O Laurso é uma brincadeira que tem muito a ver com o momento atual. Preservar é exercer o seu lado cidadão. A brincadeira que consiste em trazer para a avenida o “carnaval dos animais”. São Ursos, bois, cavalos, jumentos, onças, macacos, bodes. Geralmente no período carnavalesco, os animais saem às ruas para cair na folia e com isso acabam por atrair a cidade inteira ou, sem exagero, arrasta Pelo fato de ser centenário o Laurso precisa ser preservado e resgatado. De origem incerta, comentam os moradores mais antigos que um maranhense foi quem introduziu a manifestação cultural em nossa comunidade há mais de cem anos.
Atualmente em Fernandes Belo existem dois grupos que procuram manter viva a brincadeira. O “Laurso do Ferro Velho” e o “Laurso do Sivico” tradicionalmente saiam em blocos separados, cada um procurando apresentar para o povo a sua arte e seu enredo. Para o carnaval do ano que vem, O Carnalaurso/2010 vai mostrar pela primeira vez os dois grupos saindo juntos para mostrar para a cidade e para os visitantes a alegria e a beleza plástica da evolução do Laurso.
Ferro Velho, Sivico, Cabeça Silva, Cara Dura e Beco, dessa forma re reúnem para mostrar para Fernandes Belo e para os visitantes a graça, a beleza, e a riqueza plástica do Laurso, que com a realização do Carnalaurso promete repetir o melhor carnaval da região.

O PREÇO DE UMA VIDA: Uma questão de insegurança

Até quando teremos que chorar nossos entes queridos tirados de nosso convívio de uma forma brusca, inesperada e violenta. A quem devemos responsabilizar por esses acontecimentos. A vida humana no município de Viseu está sempre por um fio. A insegurança toma conta de nosso dia a dia. Dormimos mas não podemos ter a menor certeza de amanheceremos com vida. Se saímos para viajar não sabemos se vamos voltar.
A ausência do sistema de segurança aqui por nossas paragens faz com que a bandidagem se sinta absoluta e certa da impunidade. Os braços da lei, por vezes ditos longos braços não atingem a bandidagem que vive num vai e vem constante representando uma constante ameaça para nossos cidadãos.
Nosso município, ao que parece vive sob o signo da bandidagem. A criminalidade fortemente presente em nosso meio parece que vive protegida pelo manto dos poderosos. Assaltos, roubos, homicídios, latrocínios, pequenos delitos se tornaram corriqueiros em nossa região. E tudo sob o manto da impunidade. E a polícia, tanto a civil quanto a militar, vive numa situação de penúria, abandonada pelos nossos governantes.
A impressão que deixa no ar é que será necessário que muitas famílias chorem seus mortos para que os homens do poder patrocinem alguma mudança nesse quadro.
Nossa comunidade abalada pela morte trágica e violenta de respeitáveis cidadãos. Até hoje nossa comunidade lamenta a perda do amigo Zé Aldo, ausência que deixou um enorme vazio em nosso meio, sem que se tenha conhecimento de quem foram os mandantes e sem que seus autores tenham sido presos.
Quando aqui entre nós acontece um crime revestido de forte grau de violência, a polícia quando chega ao local os criminosos já estão longe da cena do crime. A polícia desaparelhada, sem efetivo, sem viaturas, enfim, sem a menor estrutura. As estradas intrafegáveis favorecem a fuga dos criminosos. A extensão geográfica de nossa região também dificulta a caça aos criminosos.
O governo do Estado, constitucionalmente responsável pela segurança de seus cidadãos ao que parece fica de braços cruzados diante de tamanha violência.
Aqui em Fernandes Belo, mais precisamente desde junho/2006 vimos pleiteando junto nossas autoridades a criação de um Departamento de Polícia Militar em nossa localidade, sem que até o momento tenhamos recebido qualquer atenção de nossas autoridades, apesar da boa vontade do comando da PM em Bragança.
Ontem foi Zé Aldo e Mariano, mais recentemente o professor Vavá, da Vila de Seringa, que de forma violenta e trágica deixaram nosso convívio, vitimas da violência, de incompetência e do descaso de nossas autoridades, que não ouvem nossos apelos.
Mais recentemente, 28/10, ladrões fortemente armados assaltaram as agências do Banco do Estado do Pará e do Banco do Brasil, em Viseu. Em ação ousada, deixaram nossa polícia desnorteada com uma ação aparentemente bem planejada.
E como conseqüência dessa operação o Banco do Brasil até esta data não voltou a funcionar regularmente, e comenta-se “a boca pequena”, que talvez nem volte mais a funcionar na cidade.
E o mais impressionante, segundo comentários, é que na grande maioria dos assaltos, com ou sem mortes, estão sempre presentes os mesmos personagens, parece até operação com hora marcada.
Até quando vamos ter que conviver com essa situação de abandono?

JAPIM – Comunidade se reúne para falar de emancipação política.


No dia 06/12 passado visitamos a Vila do Japim, no município de Viseu, região da Pará/Maranhão. Atendendo a convite de lideranças comunitárias da região estivemos conversando sobre emancipação política. Como é publico e notório Japim e Fernandes Belo estão em franco desenvolvimento no processo de emancipação político-administrativa.
Acreditamos que o povo do Curupaiti também deve participar dessa festa de cidadania. Emancipar não é socializar miséria como muitos pensam e sim dar oportunidade para essas regiões saírem do estado de abandono a que estão relegadas pela administração municipal.
Foi muito boa a participação popular considerando que a reunião foi decidida de véspera, no sábado passado, 05/12, portanto, sem tempo hábil para mobilizar a comunidade da PA/MA interessada no assunto.
Representantes do Distrito do Japim estiveram participando de uma Sessão Especial convocada pelo deputado estadual Ítalo Mácola e realizada na Assembléia Legislativa do Estado do Pará, no dia 17/09 do corrente ano, onde o tema foi a criação de novos municípios. É desejo do povo do Japim dar um novo a rumo a administração da PA/MA.
Nosso município não tem sido muito feliz com os últimos prefeitos. De forma muito precária dispensam atenção a sede do município e esquecem a zona rural, que vive em estado de completo abandono. Inexplicavelmente a ação do executivo municipal é vista pela realização de alguns pequenos serviços autorizados pelo prefeito apenas para satisfazer o ego de detentores de mandato (vereadores) que se apresentam como lideranças políticas.
Acreditamos que o detentor do mandato legislativo não é legítimo para a execução desses serviços. Aos vereadores competem outras tarefas, menos a tarefa executiva. Logo, essas ações não se revestem de caráter legal. De que forma esses recursos utilizados para a prestação desses serviços estão sendo contabilizados? Se liberados diretamente aos vereadores, e o que parece é feito dessa forma, teria esse político legitimidade para assim agir? Penso que não? Como é feita a prestação de contas desses recursos? A contabilidade da prefeitura deve revelar esse malabarismo. Vamos esperar para ver.
A julgar pelo interesse demonstrado pelos moradores do Japim o sentimento emancipalista deve tomar corpo no Estado do Pará.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

GOVERNO ANA JÚLIA MALTRATA O POVO DE VISEU

Os moradores do município de Viseu chamados a opinar sobre a administração da governadora Ana Júlia para os viseuenses. Quase à unanimidade reprovam a forma petista de governar.
Pesquisa promovida pelo sitio www.portalviseu.com.br (posição às 14:42 h do dia 09.12.2009), mostra o seguinte resultado:
Péssimo ................................ 84,7 %
Ruim ..................................... 8,5 %
Regular ................................. 2,8 %
Bom ...................................... 2,3 %
Excelente............................... 1,1 %
Ótimo .................................... 0,6 %
Viseu sobrevive em estado de completo abandono. As rodovias estaduais estão intrafegáveis, prejudicando a sobrevivencia da economia da região e dificultando a vida de quem precisa buscar atendimento médico fora da região, principalmente Bragança e Belém. Só para que se tenha ideia do descaso do governo petista, na rodovia que liga Bragança a Fernandes Belo, II Distrito de Viseu, a ponte sobre o rio Peroba que desabou no dia 08 de maio, ou seja, após 215 (duzentos e quinze) dias da queda, somente agora uma equipe de trabalho do SETRAN iniciou serviços de recuperação da referida ponte.
Atualmente os veículos passam pelo leito do rio que devido a forte estiagem que se abate sobre a região vem permitindo que esses veículos de pequeno porte, atravessem pelo seu leito.
Se não bastasse esse problema, as pontes sobre o rio Jutai e a ponte do Barreirão, já nem estão sendo utilizadas pelos veiculos, devido o risco eminente de queda. São veradeiro convite a tragédia. O inverno está chegando e com ele já aguardamos o agravamento dos problemas.
Lamentavelmente os políticos da região pouco se empenham para solucionar esses problemas. Essa rodovia atravessa os município de Bragança, Augusto Correa e Viseu e seus moradores cansados do abandono e sem ter para quem apelar frequentemente vem fazendo manifestações na intenção de chamar a atenção das autoridades, sem qualquer resultado prático. O fechamento da ponte do Sapucaia, em Bragança, recentemente fechada por duas vezes é o reflexo dessa situação.
Recentemente o deputado Ítalo Mácola (PSDB) vem sendo a voz do povo de Fernandes Belo, apresentando à mesa da Assembléia Legislativa moções visando o atendimento de demandas do povo do II Distrito de Viseu.
Isso sem falar em saúde, educação, saneamento, agricultura, segurança pública, cujos problemas tiram o sono dos viseuenses.
O resultado da pesquisa realizada pelo portal Viseu revela na medida exata o sentimento do povo viseuense em relação são atual governo do Estado do Pará. Mudar é preciso!

sábado, 5 de dezembro de 2009

FERNANDES BELO: EMANCIPAR PARA DESENVOLVER – A realização de um sonho. .
Por Antonio Pantoja[i]
No ano de 1993, estavam aptos a votar pela criação do município de Fernandes Belo, 6.370 eleitores alistados no II Distrito de Viseu, nas seções localizadas em Fernandes Belo (1.411), Braço Verde (313), Açaiteua (1.246), Basília (525), Itá Açu (324), São José do Piriá (179), Apeu Salvador (382), Tucundeua (330), Tachi (397), Santa Maria (248), Laguinho (315), Firimiana (122), Centro Alegre (228), São Miguel (77) e Seringa (49). Entretanto, o TRE – PA considerou aptos a votar somente 4.412 eleitores, com o seguinte resultado: Comparecimento – 2.739, sendo 2.453 (sim) e 133 (não); brancos (33) e nulos (11). Com este resultado a população do II Distrito de Viseu manifestou-se amplamente favorável a criação do município de Fernandes Belo.
Faltou muito pouco para que o sonho se tornasse realidade. Creio que se houvesse um acompanhamento mais próximo do processo, certamente não estaríamos hoje, preocupados em mais uma vez, organizar um movimento com a finalidade de promover um novo processo de emancipação do II Distrito de Viseu, para a criação do município de Fernandes Belo.
Hoje somos 9.960 eleitores (Fonte TRE-PA). Resta saber o posicionamento do TRE. Um contingente expressivo de eleitores, que político nenhum deve menosprezar. Temos a nossa força. E necessário, porém, que além de força tenhamos organização, pois só com organização poderemos ser notados e, principalmente, respeitados.
Nossa união e organização será a barreira natural para possíveis aproveitadores. E só a vigilância empregada ao longo do processo manterá longe de nosso grupo desse tipo de político. E fiquem certos, não serão poucos os que os que procurarão essa aproximação. Devemos nos unir, sim, a todos aqueles que realmente demonstrarem interesse real pela nossa causa. Não podemos nadar, nadar, e morrer na beira, como diz o dito popular. Desunidos e desorganizados seremos presa fácil para esses aproveitadores.
Temos plena consciência do trauma provocado pelo ultimo processo emancipativo. As seqüelas são inesquecíveis. Porém, não podemos cruzar os braços e ficar vendo o “trem da história” passar. Temos que mais uma vez arregaçar as mangas e nos engajar no movimento visando a realização de nosso sonho. Afinal é o futuro do nosso lugar que estará em jogo. Muitos são aqueles que não acreditam e vão mesmo ficar de braços cruzados esperando que alguém faça a parte que lhes compete. Isso é muito fácil, mas tem um velho provérbio que diz: Os covardes, não ousam; os fracos, ficam pelo caminho; somente os fortes é que sabem o verdadeiro sabor da vitória”. Com quem você quer ficar?
No dia 02 de dezembro passado, a Assembléia Legislativa do Estado do Ceará aprovou Projeto de Lei Complementar nº 09/2009, que devolve ao Estado cearense a prerrogativa de criar municípios. Para embasar tal determinação a AL-CE utilizou-se do seguinte argumento: A ausência de regulamentação do artigo constitucional fere o princípio do pacto federativo, devidamente disposto no art. 1º da CF/88, haja vista que a União pode criar Estados, os Municípios podem criar distritos e os Estados não estão podendo criar seus municípios” (o destaque é nosso).
Ainda com base no referido projeto de lei, destacamos o seguinte posicionamento: “Além do pacto federativo, muitos outros princípios constitucionais estão sendo feridos com a morosidade do Congresso Nacional, sendo eles o princípio da legalidade, constitucionalidade, democrático e o da separação de poderes” (o destaque é nosso).
Em vista dos últimos acontecimentos, na próxima semana, no Salão Paroquial, em Fernandes Belo, II Distrito de Viseu, A Associação do Movimento Emancipalista de Fernandes Belo estará realizando mais uma reunião visando prestar esclarecimentos e buscando dar a partida efetiva para a elaboração desse novo processo. Esse movimento não tem cor partidária, deve ser iniciativa de nossa comunidade, e para isso, precisa contar com a participação de todos. Ainda que não acredite nessa iniciativa compareça até para poder melhor criticar e dar sua opinião a respeito do assunto, já que é muito difícil para alguém criticar alguma coisa sem saber o que vai criticar.


[i] Antonio Pantoja é presidente da Associação do Movimento Emancipalista de Fernandes Belo.